Um pedaço de milho

Tudo começou por um pedaço de milho.

Era um dia como qualquer. Eu estava trabalhando no meu escritório de engenheiro civil e fiquei pensando por um momento e me perguntei: que será o que Deus quer da minha vida?
Esta pergunta foi o fruto de um processo dentro da Igreja que começou na semana Santa do ano 1996 graças a um “pedaço de milho”. Em efeito, o vigário da minha paróquia convidou-me para comer um milho preparado com maionese, limão, sal, queijo e pimenta. Que coisa gostosa! Mas a condição que eu participasse do encontro de “páscoa juvenil”. Eu aceitei. Fui ao encontro e uma coisa maravilhosa mudou a minha vida; “Jesus morreu por que te ama”. Foi a mensagem principal. A partir daquele momento comecei a participar no grupo dos jovens. No ano seguinte, eu fiz uma experiência de vida muito linda: descobri que eu fui criado por amor do Pai criador.

A partir desse momento eu nunca mais me separei do Senhor. Trabalhei como coordenador de pastoral da juventude da minha diocese e ao mesmo tempo como engenheiro civil. Tinha uma namorada e a minha vida estava indo tranquila. Mas um dia o pároco falou assim: “jovens, precisamos de missionários, sobre todo na África”. Lembro que essas palavras ficaram bem guardadas no meu coração.

Eu continuei com as responsabilidades pastorais, mas o meu serviço como engenheiro me estava exigindo tempo de mais. Eu queria dar mais tempo ao serviço de Deus e da Igreja. Por isso, nas minhas férias eu ia de missão no interior, longe da cidade, com pessoas simples. Essas experiências marcaram meu caminhar na Igreja e me levaram a fazer um processo de discernimento vocacional. Conheci a espiritualidade diocesana em um “campo vocacional de Natal”. Foi bom, mas eu achava que não era isso o que Deus queria pra mim. Fiz um retiro de fim de semana com os “Operários do Cristo”, mas também não me encontrei. Finalmente num encontro de jovens conheci ao padre Denis Laflame, canadense, Missionário de África que estava em missão no México. Falei com ele do meu discernimento e ele me convidou para participar de um retiro de fim de semana com os Missionários de África. Eu achei que era o jeito com o qual Deus queria que eu lhe servisse. Em 2004 comecei a formação filosófica no México. Depois fui a Burkina Faso (África) pra o noviciado. Em 2007 fui nomeado pra o estagio (experiência pastoral) em Moçambique (África) e em 2009 fui a Costa de Marfim pra estudar a Teologia. Fiz juramento missionário o dia 29 de setembro de 2012 e fui ordenado sacerdote o 9 de fevereiro de 2013.

Para responder ao chamado de Deus precisamos ficar bem atentos a cada acontecimento de nossa vida, mesmo se nós acreditamos que não tem sentido. “Um pedaço de milho” para muitos é insignificante, mas pra mim simboliza o inicio da aliança com Deus. 

 

Deus abençoe o teu processo vocacional.

 

Pe. Pako Ambrosio, Mafr

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *